ADRIANA MOLDER

Dora on the Shadows from the series O Fim [The End], 2018. Tinta da China sobre papel esquisso, 100 x 75 cm. Cortesia: Donopoulos International Fine Arts, Salonica

ADRIANA MOLDER

Lisboa, Portugal, 1975

Apresentado por DONOPOULOS INTERNATIONAL FINE ARTS

A literatura e o cinema têm sido uma constante fonte de inspiração para o trabalho de Adriana Molder. Usando como modelos imagens pré-existentes, na sua maioria do cinema, mas também da história da arte ou dos media, Molder tem desenvolvido um corpo de trabalho de desenho, focado essencialmente no retrato, onde predominam os ambientes sombrios fantasmagóricos e cinematográficos.
O uso de papel esquisso transparente e tinta preta transmite uma sensação fotográfica altamente complementar do uso de referências cinematográficas, além de tornar reconhecíveis os seus desenhos. Executados sem nenhum esboço preparatório, os retratos de Adriana Molder ilustram o seu domínio e conhecimento íntimo dos materiais, que não perdoam erros. Mas permitem que muitos “acidentes” aconteçam, com o uso de água e tinta num papel que não está preparado para isso, gerando manchas, ondulações e rugas, dando profundidade e quase uma terceira dimensão aos seus desenhos.