ANA ROMÃOZINHO

fonema #5, 2019. Tinta acrílica s/ papel Fabriano, 100x70 cm. Courtesy: Modulo Centro Difusor de Arte

ANA ROMÃOZINHO

Lisboa, Portugal, 1996

MODULO – CENTRO DIFUSOR DE ARTE

Se fosse uma letra, traria consigo um som.
Se fosse uma frase, não faria sentido,
Se fosse um jogo, alguém teria quebrado a regra,
Mas, sendo um desenho, fico apenas com a forma.

Escrevo com imagens: algo do qual não vou subtrair significado, senão quando decidir completar o seu sentido.
Onde a abertura da expressão gráfica se projeta no suporte, as linhas descrevem formas que não serão suficientes para ligar um signo a um referente, tal como a linguagem nos costuma servir.
O projeto promove um jogo com aquilo que é essencial à linguagem e à sua estrutura, assim como à escrita e ao seu inerente desenho, num gesto que vai cumprindo uma cacofonia caligráfica capaz de compor e assinalar mais uma atribuição da escrita e do jogo – a sua formulação e expressão visual.