CARLOS ALARCÓN

Paradoja #9, 2019. Grafito sobre papel, 20x35 cms. Courtesy: Adrián Ibáñez Galería

CARLOS ALARCÓN

Bogotá, Colômbia, 1979

ADRIÁN IBÁÑEZ GALERÍA

Estudou Artes Visuais na Pontifícia Universidade Javeriana de Bogotá e obteve o mestrado em Arquitetura Efémera da Universidade Politécnica da Catalunha. A partir da ideia de quarto de maravilhas ou de gabinete de curiosidades, Carlos Alarcón estabelece a sua vontade de colectar e coleccionar imagens, esquisitices e curiosidades; estabelecer analogias e metáforas na sua busca composicional e conceptual.
A proposta apresentada, por sua vez, relaciona o imaginário popular com a história da arte, as naturezas-mortas encontram um lugar especial nesse conjunto e representam uma revisão contemporânea. A ideia de gabinete de curiosidades é baseada numa posição íntima, uma releitura das análises científicas, anatómicas e outros gráficos que, entre os seus cadernos de anotações, são testemunhas desse homo coleccionador. Alarcón pretende mostrar o que é recolhido neste gabinete de curiosidades, uma abordagem ao seu interior que precisa ser desvelada diante de um público ansioso para entrar no mais secreto das suas imagens.