EDUARDO STUPÍA

FOCO ARGENTINA. Paisaje, 2015. Técnica mixta sobre papel. 140x100 cm. Courtesy: Jorge Mara - La Ruche

EDUARDO STUPÍA

Buenos Aires, Argentina, 1951

JORGE MARA – LA RUCHE

Os desenhos gráficos de livres do mestre Eduardo Stúpia provêm da sua fértil imaginação.   Artista que desenha sem a ambição de representar o mundo exterior, as suas obras movem-se nos vários tons de cinza do grafiti. Entre a linha e a mancha, a paisagem e a escrita, o seu trabalho torna-se, com frequência, poético, linguístico e simbólico. Stúpia é docente, comissário e teórico do desenho contemporâneo. Estudou na Escola Nacional de Belas Artes Manuel Belgrado, em Buenos Aires e expõe internacionalmente desde 1973.
Participou na Bienal de São Paulo (2012), Brasil, na Bienal de Desenho e Gravura de Tapei, na China, na Trienal Indiana e na Bienal de Arte Interamericana do México.
A sua obra integrou a exposição colectiva “New Perspectives in Latin American Art 1930-2006”, no MoMA, Museu de Arte Moderna, em Nova Iorque.