FERNANDO MARQUES DE OLIVEIRA

Untitled, 2019. China ink and acrylic on paper, 40x29 cm. Courtesy: Galeria Pedro Oliveira

FERNANDO MARQUES DE OLIVEIRA

Porto, Portugal, 1947

GALERIA PEDRO OLIVEIRA

Frequentou a Escola de Belas Artes do Porto e a Academia de Watermael- Boitsfort de Bruxelas, cidade onde viveu.
Em 1980, fundou, no Porto, a Galeria Roma e Pavia, uma das primeiras a divulgar arte contemporânea, e que dirigiu até 1986.
Fernando Marques de Oliveira é considerado um dos valores que contribuiu para a renovação do panorama artístico português no início da década de 80. O seu trabalho caracteriza-se pela procura de um espaço simplificado, quase minimalista e por uma depuração e sentido de equilíbrio, expresso num cromatismo ousado e numa textura singular. Cada obra sua é minuciosamente planificada como um projecto de arquitectura, onde ao rigor se combina a sofisticação geométrica.
Trabalha essencialmente com acrílico em papel e tela, tendo, recorrentemente, o carvão e a tinta-da-china como acabamentos preferenciais. Noutro plano criativo, tem também desenhado peças de mobiliário e outros objectos. Actualmente é representado pela Galeria Pedro Oliveira e expõe regularmente em instituições culturais e galerias, desde 1975.
Participou em inúmeras exposições colectivas em Portugal e no estrangeiro.
Fez parte da direcção da Associação Comercial do Porto entre 2008 e 2012, durante a presidência de Rui Moreira. Encontra-se representado em diversas colecções públicas e privadas em Portugal e estrangeiro, nomeadamente no CAM – Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa; no Museu Nogueira da Silva, Braga; e na Societá Dante Alighieri, Porto.