IRENE GONZÁLEZ

Sin título, 2019. Conté sobre papel, 130x160 cm. Courtesy: Galería Silvestre

IRENE GONZÁLEZ

Málaga, Espanha, 1988

GALERÍA SILVESTRE

Irene González trabalha e vive em Madrid. “O meu processo criativo começa com a compilação de todos os tipos de imagens encontradas que logo são modificadas para criar uma colagem composta pelas diferentes partes, que encontra, a meio caminho, o meu esboço e ideia original. Esse crescente arquivo de imagens é o material que me permite discutir tópicos como memória e projeção, e uso os fragmentos como citações para falar sobre o pessoal a partir do exterior.
A partir desse processo criativo, acredito que meu trabalho transmite uma certa estranheza: é muito realista, mas são imagens de uma realidade que não existe, representam figuras que não são reais, que foram criadas com fragmentos de imagens diferentes. O tempo e a memória desempenham sempre um papel fundamental. O meu projeto de 2018, Toujours déjà foi uma maneira de abordar um sentimento que eu quero criar em cada desenho: um momento suspenso no tempo. O meu objetivo é criar composições ou cenários que gerem imagens poéticas poderosas e silenciosas que se equilibram entre o reconhecimento e a estranheza.
A parte conceptual é sempre importante para mim. Não estou interessada em criar imagens fotográficas que representem apenas a realidade. O conceito e a pesquisa por trás do trabalho vão além da estética e aprofundam o pensamento. Um objetivo ideal para mim poderia ser, como Vija Celmins disse, uma mistura entre a excepcionalidade do artesanal e a sofisticação conceptual. Hoje procuro diferentes formas de narrativas visuais e associação de imagens, brincando com a repetição, intuição e imagens fragmentadas.”