JOSÉ LOUREIRO

Ácaros, 2018. Óleo sobre papel, 102x73 cm. Courtesy: Fonseca Macedo – Arte Contemporânea

JOSÉ LOUREIRO

Mangualde, Portugal, 1960

FONSECA MACEDO – ARTE CONTEMPORÂNEA

José Loureiro (Mangualde, 1960) foi distinguido com o Prémio AICA (Associação Internacional de Críticos de Arte) 2018 pela exposição A Vocação dos Ácaros, apresentada no ano passado na Fundação Carmona e Costa, em Lisboa.
Nesta série denominada Ácaros, desenvolvida entre 2017 e 2018, José Loureiro utilizou óleo sobre papel, optando por um registo de expressão fantasiosa, nas formas e nas cores.
De 2015 a 2017, José Loureiro produziu e mostrou, em várias exposições individuais, uma grande coleção de desenhos e pinturas sobre tela, de dimensões variadas, com o título Sinapse Morta.
Mantendo o desenho com rigor geométrico, de linhas e ângulos perfeitos, combinados com uma curta seleção de cores ou optando por formas improváveis e de todas as cores, sejam elas transparentes e luminosas, densas ou vibrantes, José Loureiro nunca deixa de nos surpreender, mantendo sempre a mesma coerência.