JÚLIO POMAR

Triplo Fernando Pessoa II, 2004. Marcador s/ papel vegetal marouflé, 75x75 cm. Courtesy: Galeria Valbom

JÚLIO POMAR

Lisboa, 1926 — Lisboa, 2018

GALERIA VALBOM

Júlio Pomar desenvolveu um trabalho artístico central no panorama português, com obras de pintura, desenho, escultura, cerâmica, gravura, assemblage, escultura e escrita. Realizou inúmeras exposições, sendo a primeira individual em 1947, no Porto, tendo apresentado os desenhos da Prisão de Caxias, onde permaneceu durante quatro meses por oposição ao regime de Salazar.
Com uma obra vasta ao longo de sete décadas, atravessando vários períodos, estilos, e uma grande variedade de universos temáticos, a obra de Júlio Pomar foi consagrada com importantes exposições antológicas da sua obra (Fundação Calouste Gulbenkian, Serralves, CCB). Em 2004 instituiu uma Fundação com o seu nome, e desde 2013 o Atelier-Museu Júlio Pomar leva a cabo um importante ciclo de programação para a difusão da sua obra, constituindo relações temáticas com outros artistas da contemporaneidade.