KLAAS VANHEE

Sem título (Kyrie Eleison), 2017. Lápis sobre papel, 37 x 50 cm. Cortesia: Galería silvestre, Madrid

KLAAS VANHEE

Mechelen, Bélgica, 1982

Apresentado pela GALERIA SILVESTRE

O desenho está na origem de todo o trabalho criado por Klaas Vanhee e é também a expressão máxima da sua vida, desde o seu quotidiano detalhado até aos seus movimentos corporais. Por vezes, o seu traço é energético e, outra vezes, é delicado e sensual.
Nos seus desenhos, podemos ver objectos do dia-a-dia e cheios de ironia mas também podemos ver rostos expressivos transformados pela angústia ou pela tristeza. Em ambos os casos, o que está sempre presente no seu trabalho é o movimento e a energia do seu gesto. Uma característica que é especialmente importante nos seus desenhos de parede, onde o seu traço age como um eco dos seus pensamentos e sentimentos.
É provavelmente por isso que, nos seus desenhos, existe algo que nos convida sempre a olhar para eles, algo que nos faz aproximar e apreciar o calor que eles nos transmitem.