MANUEL CAEIRO

Ensaio para um volume plano #1, 2019. Acrílico e carvão s/C-Print, 149x112 cm. Courtesy: Carlos Carvalho Arte Contemporânea

MANUEL CAEIRO

Évora, Portugal, 1975

CARLOS CARVALHO – ARTE CONTEMPORÂNEA

Para Manuel Caeiro, a representação do espaço efectua-se a partir de formas que desdobram ritmos e modulações espaciais e pelo entendimento do desenho enquanto veículo de experiência, acção e conceptualização. O efeito de repetição e sobreposição de camadas incorpora um carácter escultórico pela representação do desgaste da superfície. Nesta nova série de trabalhos, o artista explora os efeitos da matéria saturando e esgotando a cor aproximando-se de uma abordagem mais abstrata.
Das suas exposições individuais destacam-se as realizadas no Palácio Vila Flor, Guimarães e na galeria Carlos Carvalho (Backstage of Light, 2013; Welcome to my Loft, 2007). Em relação às suas exposições colectivas poderemos referir A Casa Ocupada (Casa da Cerca, 2014), La Colección (Fundación Barrié, A Coruña, 2010; 2011), Terceira Metade com curadoria de Marta Mestre e Luiz Camillo Osório (MAM, Rio de Janeiro, 2011), Fiat Lux – Iluminación y Creación com curadoria de Paulo Reis (MACUF, Coruña, 2010), Parangolé: Frag. desde los 90 en Brasil, Portugal y España (Patio Herreriano, Valladolid, 2008) e Surrounding Matta-Clark, 2006; Building Rooms (Carlos Carvalho, 2008). Está representado nas colecções da Culturgest, Fundação PLMJ, colecção Manuel de Brito, entre outras.