SOGEN CHIBA

Albireo, 2019. Sumi-ink on paper, 44,1×33,9 cm. Courtesy: Gallery Kitai

SOGEN CHIBA

Ishinomaki, Japão, 1955

GALLERY KITAI

Sogen Chiba, é um calígrafo japonês, de Ishinomaki em Miyagi. Começou a aprender caligrafia – Shodo em japonês – ainda na infância. Sob a influência do seu mestre, pôde inventar a sua técnica original, ainda jovem, concebendo o seu próprio mundo de criação.
Uma das suas competências é o “Spiral Splash”, que significa balançar o caule de um pincel muito longo e fino, intencionalmente para espalhar a tinta e desenhar a sua forma espiral. Sogen desenvolveu a ferramenta chamada ‘Cho cho ho’.
Essa competência não significa apenas balançar a mão com o pincel, mas desenhar a linha torcendo e rolando o pulso de forma flexível no centro da seção transversal redonda da haste do pincel como ponto de partida, para que a força do balanço seja ampliada em direção ao ponto do pincel de 30 cm, o que faz com que a tinta se espalhe momentaneamente. A forma do splash pode ser controlada pelas técnicas de Sogen.
O tema expresso pelo “Spiral Splash” é sobre o cósmico e espiritual, a uma escala que ultrapassa a sabedoria humana, tal como os fenómenos do Big Bang e a Fénix.
Quando o Grande Sismo no Leste do Japão ocorreu, a 11 de março de 2011, o tsunami levou mais de 100 das suas obras, incluindo a sua obra-prima – cujo comprimento ultrapassava os 10 metros – que estava guardada em Kesennuma. Contudo, ele avançou com todas as medidas para a concretização de uma grande exposição individual em Tóquio e Sendai. O tema foi “Requiem and Revival” para os desaparecidos.